Archive for Novembro, 2012


Tailândia

Tailândia é o verdadeiro país dos sorrisos e um destino e experiências inesquecíveis, onde todos se cumprimentam com as mãos juntas em frente a cabeça e dizem “sawasdee”.

O tailandês é o idioma oficial mas tanto o inglês como outros idiomas ocidentais são comuns entre a população. Sob uma Monarquia Constitucional desde 1973.

A Tailândia tem um clima tropical, isto é, húmido e quente, com três estações: temperada (de novembro a fevereiro), quente  (março a maio) e chuvosa (junho a outubro).

A melhor época para ir à Tailândia é na estação temperada, quando a temperatura está mais amena (à volta dos 20º C) e os dias mais claros. Nos outros meses, além do calor forte, a alta humidade torna a sensação térmica ainda pior, aumentando também o risco de intoxicação por alimentos e picadas de insetos.

Relativamente a documentação, não é necessário visto para uma permanência inferir a 30 dias, nem são exigidas quaisquer vacinas.

A moeda tailandesa é o bath (1 € = ±49 Baths). Normalmente, aceitam os cartões de crédito mais frequentes.

Há uma diferença horária de + 7 horas (+ 6 no Verão). Para ligações telefónicas de Portugal marca-se o código +66, para Portugal já sabes que é o+351.

Bangkok

Bangkok, “A cidade dos anjos”,  é uma das cidades mais impressionantes do mundo. Atualmente tem  duas partes distintas: a  cidade velha, com os palácios e templos do século XVIII, e a cidade moderna, com os seus centros comerciais e as zonas mais recentes banhadas pelo rio.

Quando falamos em Tailândia, logo nos lembramos de massagens. De facto, em cada esquina há uma casa de massagens, mas também se vê no meio da rua espreguiçadeiras onde as pessoas estão deitadas a deliciar-se com massagens nos pés.

Para te deslocares tens os famosos tuc-tuc. São transportes divertidos e acessíveis, mas tens sempre de negociar (na verdade, todo o sudeste asiático é assim, antes de comprares qualquer coisa tens de negociar para conseguires bons preços). Há também o Skytrain, o metro, mas só passa por uma pequena parte da cidade.

Compras

O MKB é uma espécie de centro comercial vertical, com 7 andares. Aqui encontras de tudo para telemóveis,aparelhos eletrónicos de última geração bem mais baratos e autênticos, e outros usados de marcas caríssimas, também acompanhados de certificado; roupas, sapatos, cosméticos… No 5.º andar é a zona da restauração  com boa comida de diferentes países, a preços acessíveis.

O centro comercial Gaysorn vale uma visita. Cheio de lojas bonitas, principalmente de decoração; tem uma de chás (compra o flowering tea, uma noz que em contacto com a água se abre em flor e faz um chá delicioso).

O Floating market  é um dos cartões postais de Bangkok. Este mercado flutuante fica a 1 hora de Bangkok e vale bem a pena, é um passeio lindíssimo! De preferência compra a viagem no hotel ou em agências que te inspirem confiança pois há muitos oportunistas nesta área. A viagem até ao mercado é feita de barco por estreitos rios que te mostram a rotina dos nativos junto às suas casas.

Na Feira da linha do comboio, vende-se tudo, de legumes a sapos, em cima da linha. Quando o comboio está para passar, todos os feirantes retiram os produtos e até as tendas do caminho, em menos de 2 minutos. Procura visitar a feira na hora de chegar o comboio para poderes assistir a esta cena incrível.

Visualiza um pouco desta cena aqui.

Rose Garden é um lugar onde assistimos a apresentações para conhecer a cultura local.  As danças e a luta muay thai são interessantes; podes ver e aproximar-te de elefantes domesticados.

Patpong é uma rua cheia de barzinhos, onde o turismo sexual é a principal atração. Ao passares pela porta, imediatemente te oferecem bebidas gratuitas que não deves aceitar: bebe apenas bebidas que podem ser abertas à tua frente.

Grand Palace e os templos

O Grand Palace é um complexo com vários templos.  Existem passeios que te levam a todos ou aos que escolheres: como ficam dentro de Bangkok dá para fazer numa manhã.

  • Wat Po, Templo do Buda Reclinado. Esse Buda é um dos maiores do mundo, com cerca de 46 m. de comprimento e 15 de altura, todo recoberto de couro e com incrustações em madrepérola. Este é o templo mais antigo, construído no século XVI. Em Wat Po encontra-se a escola de medicina tradicional, com o mais importante centro de massagem tailandesa, praticada por monges que se dedicam a vida inteira ao estudo desta terapia como técnica de devoção, com fins religiosos e de meditação.
  •  Wat Arun, Templo do Nascer do Sol, está nas margens do rio Chao Phraya e exibe os seus 79 m. de altura, todos revestido de retalhos de cerâmica colorida, herança dos navios chineses que aportavam na baía de Bangkok.
  • Wat Ratchanatda, com seus belos jardins e o Wat Benjamabophit, o Templo de Mármore.
  • Wat Phra Kaew, Templo do Buda Esmeralda, o mais belo templo de Bangkok que abriga o Buda mais venerado do país.
  • Wat Suthat, Templo do Buda sentado.
  • Wat Trimitir, Templo do Buda de ouro, onde podes admirar a magnífica estátua do Buda de Ouro maciço.
  • O Palácio Real é uma visita obrigatória, no seu extrerior, claro, e com sorte podes assistir à troca da guarda.

Alimentação

A cozinha tailandesa é famosa por pratos aromáticos. Frutos do mar grelhados com especiarias exóticas são as bases desta culinária. Sugiro degustares uma das milhares opções de comidas de rua, ao jeito tradicional dos locais. O arroz é um dos alimentos que nunca falta na mesa tailandesa. Serve-se de múltiplas maneiras.  Os molhos preparados com vários ingredientes são garantidamente a base da gastronomia: malaguetas, patés de caranguejo, alho e especiarias. O pequeno-almoço thai poderá surpreender pela sua abundância. Compõe-se geralmente de arroz de frango, porco, gambas com alho, acompanhados de um ovo estrelado e pepinos pequenos em vinagre.  O almoço é mais ligeiro e geralmente é composto por apenas um prato de arroz frito, massas com algumas sanduíches frias e verduras. O jantar é a refeição mais importante do dia. Nele se concentram em qualidade, quantidade e sabor, os melhores ingredientes da cozinha thai -arroz sopa, peixe ou frango, saladas, hortaliças, molhos e sobremesas. A cerveja tailandesa, Singha, é muito boa.

Restaurantes (Bangkok)

Supatra River House: para ires a este restaurante de comida tradicional e bem exótica, tens de apanhar um barco. Come-se uma típica refeição tailandesa, bem exótica.

Blue Elephant. Restaurante muito bom de comida tailandesa.

– O restaurante Sirocco fica no 64º andar do prédio. O lugar é fantástico, com uma vista 360° de toda a cidade. Servem comida típica e internacional. É muito caro, mas se não puderes pagar, pelo menos vai até ao bar, que já vai valer a pena.

Ainda na região central da Tailândia

Ayutthaya é uma das cidades mais deslumbrantes da Ásia. Atualmente, tudo o que resta desta gloriosa capital são as magníficas ruínas dos templos e dos palácios que se remontam a 1350, ano em que a cidade foi fundada, agora Património Mundial. Não deixes de visitar os Museus que abrigam as memórias de 33 reinos sucessivos.

Hua Hin & Cha-Am

Hua Hin foi a primeira estação balnear da Tailândia e, com o passar do tempo, a sua popularidade tem crescido. As praias de areia fina e branquíssima estendem-se por quilómetros e é muito fácil encontrar um pequeno canto tranquilo e afastado para se descansar. Cha Am é a praia mais bonita da provínica de Phetchaburi.

Kanchanaburi, a 130 quiilómetros de Banguecoque, é conhecida especialmente pelo “caminho-de-ferro da morte” que durante a Segunda Guerra Mundial culminou na construção da ponte sobre o rio Kwai, em que se inspirou um famoso filme de Hollywood. Uma visita a uma impetuosa cascata como a de Saiyoke Yai, a 70 quilómetros de Kanchanaburi, uma viagem flutuante sobre uma jangada de bambú ou numa canoa, ou uma visita às cavernas habitadas pelos homens do neolítico são algumas das opções a ter em conta.

Pattaya é a praia mais conhecida da Tailândia, com extensas praias, comida e atividades desportivas excelentes. A zona Sul de Pattaya é famosa pelos bairros animados, ideais para todo o tipo de diversão.

Norte:

Chiang Mai está dividida em duas partes: a cidade velha, rodeada por um fosso e muralhas fortificadas, apresenta um animado labirinto de mercados, ruelas e belíssimos templos antigos; na cidade moderna não deixes de visitar Doi Suthep, uma colina nos limites da cidade.

Declarada pela UNESCO Património Mundial, a antiga Sukhothai é rica em ruínas de muitos templos de influência Khmer, hindú, birmanesa e Mon.

A noroeste está Khoen Kaen, no coração do altiplano noreste da Tailândia, a zona denominada I Saan. Construída em 1783, chegou a ser a capital da província noreste.  Atualmente é uma cidade animada, com a maior universidade da região e vários estúdios televisivos, hóteis e centros comerciais.

Shian Rai

Shiang Rai é a cidade situada mais a Norte do reino. É a porta de  entrada para uma região de colinas místicas, tribos fascinantes, exuberantes  pomares e a misteriosa sedução do Triângulo de Ouro.

Sugerimos o hotel The Legend, que é extraordinário.

The Legend - receçãoThe Legend - pormenor

Sul:

Ao longo da costa de Chumphon encontram-se 47 pequenas ilhas, que se estendem ao longo de 222 quilómetros. As suas águas cristalinas, a beleza dos corais e as espécies marinhas fazem delas o destino favorito dos amantes das práticas subaquáticas.

A província de Krabi é seguramente a mais bonita do reino da Tailândia, podendo-se mesmo  afirmar que tem praias de sonho e uma maravilhosa paisagem em pedra calcária. A cidade de Krabi, em si mesma, é uma pequena comunidade de pescadores, mas de lá apanhas o ferry até às ilhas de Ko Lanta, Ko Phi Phi e às praias em redor a Ao Nang. As atividades são muito variadas: trekking, escalada, mergulho ou passeios de piroga são ideais para os aventureiros.

A baía de Phang Nga é um dos destinos mais sugestivos do mundo pelos seus diques em pedra calcária, pelas ilhas exuberantes e pelas pequenas ilhas no meio do mar, que se elevam das límpidas e tranquilas águas como símbolos monolíticos que o tempo esqueceu. Imortalizadas no filme de James Bond “O homem da pistola de ouro”, as baías e as formações rochosas de muitas destas pequenas ilhotas e das ilhas ocultas são apenas alcançáveis de lancha. Outra atração é o povoado de pescadores de Panvi construído sobre palafitas na água e o Parque Nacional Tanboke Foranee, com as suas incríveis cascatas e paisagens de pedra calcária.

Phuket, a maior ilha da Tailândia, é formada por uma infinita cadeia de magníficas baías com praias e palmeiras. Tens muitas atividades interessantes: trekking com elefantes, bungee jumping e todos os desportos nauticos, e agora também o Parque Aquático Phantasea. Para conheceres a cultura insular basta passeares pelo centro onde tens as casas de estilo Sino-Português e as casas-Museu.

A ilha de Samui está situada no mar de Esmeralda do Golfo da Tailândia. Tem praias fantásticas e as mais pitorescas e animadas são Lamai e Chaweng, na costa este da ilha. Cada uma destas duas praias é auto-suficiente, com restaurantes, lojas de câmbio, bancos, discotecas, desportos e muito mais. No centro da ilha, é possível visitar as cascatas de Namnuang, o Parque das Borboletas de Samui e o Centro dos Macacos.

Songkhla, a 950 quilómetros de Bangkok, é o velho centro cultural e uma tranquila cidade marítima, enquanto que Hat Yai é um centro de negócios e de diversão. A Sul, chega-se ao paraíso virgem de Trang, com maravilhosas ilhas e praias de sonho, aliadas a uma excelente gastronomia caracterizam o Sul profundo. Há caminhadas ao interior da selva, rafting e descidas em canoa com visitas a grutas e cascatas, observação de aves no Parque de Thale Noi, excursões pelos mangais… O Museu Nacional Songkhla merece uma visita.

Boa viagem!

Veneza

Veneza

Veneza é uma cidade realmente encantadora, especial e única…Não há carros, só barcos… não há passadeiras, há pontes. A cidade está dividida em 6 bairros (Sestiere): Cannaregio, Castello, San Marco (inclui a ilha de San Giorgio Maggiore), Dorsoduro (inclui a ilha Giudecca), San Polo e Santa Croce.

Aeroporto

O aeroporto internacional Marco Polo está localizado no continente a aproximadamente 12 km da cidade de Veneza. Para fazer a conexão do aeroporto com a cidade há autocarros, táxis e barcos. O preço de ida da passagem de autocarro (o autocarro laranja n.º 5 da empresa ACTV) até até à Piazzale Roma, Veneza custa 3,00€. O táxi cerca de 40,00. O barco Vaporetto é um transporte público marítimo que custa 15,00€ e sai a cada 7 minutos, com diversas paragens ao longo da cidade até à Praça de S. Marcos; do aeroporto ao cais de embarque (junto ao aeroporto) podes apanhar um táxi ou um chuttle (gratuito), que demorará cerca de 2 minutos; podes ir também de táxi marítimo (ideal para 2 casais e respetivas bagagens), mas o preço sobe bastante e tem que ser discutido antes de embarcares.

Em Veneza

Podes andar a pé por todos os bairros, até por Dorsoduro, com acesso pela Ponte dell`Accademia que o liga a San Marco, o sestiere mais central de Veneza. É nele que fica a Praça de São Marcos. A Basílica de São Marcos é o cartão postal da cidade. Uma contrução nobre e encantadora. Visita este monumento ao entardecer pois a luz favorece as fotos e o clima é mais agradável, para além de que no início da noite começam as apresentações junto à basílica, muitas delas interessantes.

Atenção! Veneza tem um defeito: tudo é excessivamente caro, principalmente na Praça de S. Marcos. Toma cuidado com pequenos furtos quando andares no meio de aglomerações, evita andar com muito dinheiro e usa apenas um cratão de crédito. Desconfia das ofertas “gratuitas” para um passeio de barco até a ilha de Burano pois oferecem-te esse “passeio” e levam-te até uma loja ou fábrica com os tradicionais artesanatos em vidro da ilha; aparentemente não tem nada de mal, mas nesses locais cobram preços muito acima do normal (onde acabas por pagar a viagem) e, se não comprares nada, perdes a sua “boleia” de regresso.

Passeios

De passeios, o que mais recomendo, de longe, é andar, andar, andar e perderes-te pelas ruazinhas de Veneza! Com uma boa máquina e um pouco de olhar fotográfico,tiras fotos fantásticas!

Ir a Veneza obriga a andar de Gôndola. Se não puderes reservar uma gôndola (que te custa cerca de 100€), compra um bilhete para o barco n.º 1 que faz uma volta completa pela cidade. Faz este passeio logo nos primeiros dias para teres uma noção geral e depois saires a pé…

A Ponte de Rialto é outro local a visitar, com lojas muito bonitas em direção a S. Marcos. Não te esqueças de…trocar um beijo apaixonado ao passar pela Ponte dos Suspiros. Segundo a lenda, todos os casais apaixonados que o fazem vivem o amor eterno.

Burano é uma pequena ilha pertinho de Veneza, que não deves deixar de visitar: é uma vila muito simpática.

Ao redor de Veneza existem mais de 118 ilhas. A Praia de Lido fica numa dessas ilhas.

Pavia é uma cidade medieval que surpreende para além da sua famosa Certosa. Foi capital da Lombardia na Idade Média. Possui um rico património arquitetónico (palácios, igrejas e torres, algumas construídas por Leonardo Davinci).

Restaurantes

Se optares pelos restaurantes da Praça de S. Marcos conta que vais pagar uma exorbitância: eles incluem na conta uma taxa de serviço de uma micro orquestra que está a tocar, por vezes a 1km de distância de onde se está. Perto da basílica é possível encontrar restaurantes com preços mais acessíveis e da mesma qualidade. É bom dar uma olhadela pelo menu e informares-te antes de fazer o pedido, principalmente quando aceitas alguma sugestão que não consta da carta. Não te sintas constrangido por isso: eles estão habituados a essa abordagem por parte dos turistas.

Não percas o maravilhoso Bacalla alla Veneziana (Bacalhau à Veneziana) no Paradiso Perduto, um risotto no Trattoria da Romana ou um pato maravilhoso no Pane, Vino e San Daniele. Outras opções são o Al Calice, perto da Praça de São Marcos, a Taverna SanLio, um restaurante com um ar mais moderno, numa rua agitada e cheia de lojas ou o Salizada San Lio, com um menu fixo muito delicioso e a um bom preço. Para experimentares uma verdadeira pizza italiana ou a focaccia frango sanduíche vai ao Made In Italy – é tudo ótimo. Uma opção mais cara mas que, se puderes, não percas que é o restaurante Campiello della Fenice, em S. Marcos, com mais de 300 anos de história e muito charme, que serve comida veneziana muito boa.

Entre os segredos que Veneza guarda nas suas vielas estão os “Bacari”, bares tipicamente venezianos que não podes deixar de visitar ao final da tarde e beber um Spriz (bebida típica feita de água com gás e vinho) ou um bom vinho acompanhado dos famosos “chicchetti” venezianos ou de outros petiscos.

México

México

Falar do México faz-nos logo viajar para Cancun e para as suas praias maravilhosas, ideais para apanhar sol,com águas de cor azul turquesa que contrastam com a areia branca, com uma ondulação suave, na maioria do ano.

Há certos locais são obrigatórios visitar. Sugiro-te alguns deles:

Chichén Itzá é uma cidade arqueológica maia localizada no estado mexicano de Iucatã que funcionou como centro político e económico da civilização maia. As várias estruturas – a pirâmide de Kukulkán, o Templo de Chac Mool, a Praça das Mil Colunas, e o Campo de Jogos dos Prisioneiros – podem ainda hoje ser admiradas. Aqui podes fazer boas compraspara as tuas recordações, discutindo o preço.

Tulum: para irmos para as ruínas de Tulum apanhamos o famoso ‘Colectivo’ que passa de 10 em 10 minutos. As ruínas são fantásticas por estarem mesmo ao pé do mar. A praia das Tartarugas é maravilhosa.

Cenote ik kil tem uma beleza que ao vivo é ainda mais fantástica. Os cenotes são  grutas na rocha calcária – que constitui a maior parte do solo da Península do Yucatan – que têm  lagos/poços de água doce alimentados por rios subterrâneos e que dantes  abasteciam as populações locais. Este é um autêntico poço pois, ao contrário de outros onde a parte superior da gruta ainda se mantém na totalidade ou em  parte, o seu topo está completamente a descoberto no meio de um jardim tropical.  Aqui podes mergulhar e enfim refrescar-te. Todo aquele verde que reveste as paredes do poço é de uma beleza enorme que nos faz esquecer tudo. Tira o maior partido do local, vê tudo ao pormenor, grava cada pedacinho na  tua memoria porque realmente é de uma beleza grandiosa.

Parque Xcaret

Xcaret é um parque onde  podes desfrutar de incríveis atividades aquáticas, atrações culturais e naturais e shows que te levam a viajar pela história do México. Vês belezas naturais do Mar do Caribe e a magia de uma civilização milenar, que te permitem conhecer melhor do México, sua história e suas tradições.

Parque Xplor

Aconselho a todos os aventureiros este parque pois merece mesmo o dinheiro que custa. É uma experiência inesquecível com tudo incluído, onde descobres as
impressionantes e antigas formações rochosas e desfrutas de variadas atividades. Podes comprar um bilhete sem transporte porque faciomente apanhas o Colectivo que te deixa mesmo à porta. Vê um resumo do Xplor.
Cenote Dos Ojos, Cancun
Cenote Dos Ojos é uma majestosa formação geológica com mais de 6000 anos, um dos dez maiores sistemas de cavernas do mundo, com 118 metros de comprimento, 61 km de extensão subaquática explorada. Encontram-se apenas nesta parte do mundo, pelo que oferecem uma oportunidade única que não podes perder se gostares de mergulho.
♥ Os acessórios mexicanos são lindíssimos e muito exóticos, tornam qualquer mulher diferente.  Se puderes, não deixes de comprar!