Category: Ásia


Dubai

DUBAI

Dubai

Dubai, um dos 7 Emirados Arabes Unidos,  é o grande destino turístico de luxo na costa oeste do Golfo Pérsico. É um destino fácil, acessível, para as férias. Por avião, Dubai fica a pouco mais de 7 horas de distância de Portugal. Terra de fascinantes contrastes, surge no imaginário ocidental como um destino exótico e único. Dubai é um destino seguro, mesmo com as situações no Iraque e o terrorismo eventos em outros locais do Oriente Médio. Apesar dos vários problemas dos países próximos,

A população nativa de Dubai é minoritária. Mais de três quartos dos habitantes da cidade são originários de outros países, em especial, do sul da Ásia e das Filipinas. O idioma oficial é o árabe. O inglês é ensinado nas escolas e amplamente utilizado. A religião oficial é o Islam, havendo também templos hindus e cristãos. A moeda de Dubai é o dirham dos Emirados Árabes Unidos (AED). Ao fazer refeições em Dubai, a maior parte das contas inclui uma taxa de serviço de 10% e outros 10% de imposto municipal. O preço “líquido” significa que todos os impostos e taxas de serviço foram incluídos. Além disso, ao pegar um táxi, é costume local arredondar-se o preço da tarifa para cima. A Economia ao contrário dos demais Emirados Árabes Unidos, a economia do Dubai não se baseia primordialmente na exploração do petróleo. Apenas 5.1% da renda do emirado era obtida dessa fonte em 2006. A maior parte dos recursos provem da Zona Franca Jebel Ali, onde se localiza o porto do Dubai (o 13° mais movimentado do mundo) e empresas multinacionais que gozam de vantajosas isenções comerciais e fiscais. As atividades relacionadas ao turismo também têm aumentado sua participação na economia. Os dados mais atualizados dizem que um terço das gruas do mundo estão em Dubai.

Dubai não possui muitas belezas naturais, exceto pelas praias quentes que banham a costa deste lugar, que se transformou em dos principais pontos turísticos. Para compensar a falta de ilhas naturais, os shakes árabes construíram ilhas artificiais que rivalizam em beleza com as criadas pela mãe natureza.

Dubai tem um ótimo serviço de transportes públicos (autocarros e metro). Muitos turistas preferem circular com carros e táxis para chegar logo a seus destinos e aproveitar melhor o dia nesta região. No centro é possível circular a pé para conhecer os prédios e lojas mais detalhadamente.

Sinónimo de visitar os Emirados Árabes e Dubai é a compras isentas de impostos. Todos os aeroportos têm suas próprias lojas duty-free, mas maior e particularmente famoso estão em Abu Dhabi.

O que visitar no Dubai

– Dubai Creek

O Creek é um canal ou um braço do mar que divide a cidade no meio. Uma visita ao longo do Creek oferece um panorama geral desta região histórica, onde se podem ver prédios modernos lado a lado com construções históricas recém restauradas, que servem de testemunho de um passado glorioso que Dubai desempenhou como entreposto comercial  para as caravanas que atravessavam o Golfo Persico e o Oceano Índico.

Canal Creek Detalhe do Canal Creek

Passeio a AbraAbra, táxo marítimo

É notável a movimentação dos “dhows”, grandes embarcações de madeira que transportam mercadorias a inúmeros países vizinhos como Iraão, India, Iraque e alguns países africanos através de seu pequeno porto que se estende por boa parte do canal; osabras, pequenos barcos de madeira que funcionam como táxis marítimos para fazer a travessia do Creek, até ao máximo de 20 pessoas são muito utilizados pelos habitantes mas se fizeres este passeio contactas com uma parte da cultura árabe deixada pelas tribos beduínas que habitaram nas margens do Creek. A travessia custa cerca de 0,30€ mas os barqueiros esperam por uma pequena gorjeta.

Vídeo do passeio de Abra

– Souk de Especiarias e Ouro

Das margens do Creek é muito interessante também assistires à agitação do centro comercial de Dubai , onde souks (mercados tradicionais) e mais souks se estendem nos dois bairros históricos Deira & Bur Duba,  principalmente o Souk do Ouro e o Souk das Especiarias. Repara também, no lado de Deira, nas pilhas e mais pilhas de mercadorias nas ruas a aguardar transporte em embarcações de madeira mas maiores para os países vizinhos. Conhecidos com Gold Souk e Spice Souk, estes souks são uma das grandes atrações de Dubai com a sua arquitetura esplêndida e mercadorias reluzentes. Estes souks estão situados bem no coração do bairro “Deira” a parte mais antiga de Dubai. O mercado de ouro abrange um emaranhado de lojas fascinantes .

Nada como uma pausa relaxante, após a correria de um City Tour por Dubai, ao ar livre e num dos vários restaurantes ao redor da imensa lagoa artifical fincada no meio do complexo do Dubai Mall e Burj Khalifa (dois dos maiores centros comerciais do mundo).

Show das àguas Dançantes

Belíssimo chafariz que encanta a todos com um show que fica na torre do Burj Kalifa Emirates Mall. Há música e luzes que acompanham o movimento das águas.

Fountains (Ilha da Palmeira)

– Ilha da Palmeirah Jumeirah

O megaprojeto da Ilha da Palmeira ou como chamam oficialmente “ Palm Jumeirah” é uma das principais atrações turísticas em Dubai. Formada por um ilha, ou melhor um arquipélago, totalmente artificial em forma de palmeira, tendo várias construções de áreas residências privilegiadas, formadas por  apartamentos e casas com praias e marinas privadas, além de hotéis e resorts de luxo.

ilha da palmeira

Vida noturna

A vida noturna do Dubai é muito agitada, há uma grande quantidade de discotecas vip e clubes luxuosos que oferecem música ao vivo, pista de dança e outros serviços exclusivos. A Trilogy é uma famosa casa noturna onde os jovens se reúnem para dançar e curtir uma boa música até tarde. A boate Club Africana possui uma banda do Congo que fica tocando músicas ao vivo; na discoteca Après há sempre as melhores festas nos finais de semana, que reúnem milhares de pessoas.

Onde jantar.

Em termos de gastronomia, Dubai é uma alegria para os “connoisseurs”. Lá, encontram-se mostras das finas cozinhas do Oriente Médio aos apimentados pratos indianos; da cozinha francesa à quente cozinha tailandesa, da elegante cozinha irlandesa ao fast food americano. Ruas e ruelas desembocam em restaurantes, cafés, fast foods e distribuidores de shawarma (carne de galinha ou carneiro cortada, grelhada e embrulhada no pão árabe). É um grande petisco que não custa mais que 3 dirham. Fora dos hotéis, os restaurantes não servem bebidas alcoólicas, e estas são caras, muito caras. Para se ter uma idéia, uma latinha de cerveja custa o equivalente a US$ 10.

Jantar Beduino no Restaurante Al Hadheerah | Resort Bab Al Shams no Deserto de DubaiJantar beduino no deserto

O Restaurante Al Hadheerah  fica a 45 minutos de carro fora de Dubai. E é um dos vários restaurantes do maravilhoso Bab Al Shams Desert  Resort & Spa , hotel 5 estrelas no meio do deserto.O jantar lá é uma programação imperdível que pode garantir um passeio diferenciado no deserto de Dubai, além de dar um toque exótico à tua viagem de férias nos Emirados Árabes. O buffet de comida árabe e de frutos do mar é farto e majestoso, servido num encantador cenário beduíno de luxo. A decoração recria a magia de um antigo forte, com pedras naturais e tapetes persas no melhor estilo old Arabia com direito a vários shows artísticos: banda oriental ao vivo, dança do ventre, dança egípcia, chamada de Tanura Dance, dança folclórica libanesa Dabka Show e show teatral épico sobre as caravanas de beduínos, o ponto alto da noite. O jantar tem o custo de quase 90€ (excepto à 6ªf que custa quase 105€). As crianças entre 5 a 12 anos pagam metade e as menores de 5 anos não pagam.

Como Chegar no Al Hadheerah:

Tens 4 formas para te deslocares ao restaurante Al Hadheerah: o próprio Resort Bab Al Shams providencia transporte gratuito para quem possua reserva no Al Hadheerah, desde que seja solicitado com antecedência. A partida é feita sempre do Jumeirah Beach Hotel (ao lado do Burj al Arab) às 18h30 e o regresso é para o mesmo hotel às 23h30, isto quer dizer que se estiveres hospedado noutro hotel em Dubai terás que te deslocar para este ponto de partida  e quando voltares terás que apanhar um táxi para o teu hotel.  Também podes apanhar um táxi, sempre por indicação do próprio pessoal do hotel em que estás hospedado. A viagem custa cerca de 38€ para cada lado. Contratar um motorista particular é outra opção que te custa cerca de 115€ e fica a aguardar por ti até ao final do programa. Há vários em Dubai (a recomendar: Hamed , um paquistanês– telemóvel : 00971 50 749 6014 Latif , indiano,– telemóvel: 00971 55 709 6925 Ashraf , indiano– telemóvel : 00971 50 494 6323). Não precisas de preocupar com o transporte se optares por uma excursão no deserto que inclua este jantar no Al Hadheerah.

Vê este vídeo para ver imagens do al Hadheerah :

Restaurantes luxuosos

  • Marina Seafood Market, fica no Hotel Burj Al Arab (Jumeira Beach Hotel), o principal ponto turístico em Dubai e o único hotel 7 estrelas do mundo. O primeiro desejo de qualquer visitante é conhecer o hotel por dentro e é somente com uma reserva num dos sete restaurantes ou no bar é que se pode entrar e conhecer o hotel por dentro para os não hóspedes. O Marina Seafood Market é um restaurante especializado em marisco e pescado, mas o melhor é a vista espetacular. Se puderes visita o bar “360”, com boa música e ambiente agradável.
  • At. mosphere Grill & Lounge está situado no 122° andar do prédio mais alto do planeta, o Burj Khalifa, com 442 metros, é um dos restaurantes mais luxuosos e excêntricos do Dubai.

Marina Seafood Market Rest At.mosphere Grill & LoungeVista do rest. At.mosphere Burj Khalifa

Praias

No Dubai encontras praias fantásticas, de areia fina e branca, com águas mornas e cristalinas e que contam com numerosos serviços. No Dubai há praias públicas e privadas, todas com alta qualidade e com muito interesse. Nas praias privadas paga-se cerca de 5 dirhams, mais ou menos 1 €,  com vários serviços. Em quase todas as praias são praticadas atividades como o surf, windsurf e outras. As praias mais visitadas e que são um verdadeiro paraíso são La Russa, La Cala, Corniche, Umm Suqeim e Al Mamzar de Khor, uma praia artificial com tudo o que as outras têm: vegetação, areia lisinha, chuveiros, água do Mar Arábico com temperaturas aue atingem os 35ºC. O Jumeirah Beach Park é um parque privado com águas cristalinas e calmas, totalmente próprias ao banho. Na Dubai Marina há praias e jardins de luxo que atraem milhares de turistas do mundo todo. A Praia pública é a menos luxuosa, nesta os turistas devem levar suas próprias cadeiras e lanches, pois não infraestrutura turística para banhistas.

Praia de JumeirahPraia de DubaiPraia Dubai

Beach party

Sabias que…

As leis islâmicas só permitem o consumo de álcool nos hotéis. Nos restaurantes de rua, lei seca para todos.… Fora do perímetro dos hotéis, as mulheres devem evitar looks sensuais. Nada de decotes, saias curtas, roupas justas, transparências e maquiagem excessiva.

… Informa-te antes de viajar sobre as datas do ramadão. Nesse período, que dura um mês, nenhuma comida ou bebida deve ser consumida do nascer do Sol ao poente. Os hotéis oferecem, discretamente, bufês aos hóspedes ocidentais. Mas é fundamental não comer ou beber na frente dos habitantes locais.

… Jamais apontes o dedo ou te rias das vestes usadas pelas mulheres.

Tailândia

Tailândia é o verdadeiro país dos sorrisos e um destino e experiências inesquecíveis, onde todos se cumprimentam com as mãos juntas em frente a cabeça e dizem “sawasdee”.

O tailandês é o idioma oficial mas tanto o inglês como outros idiomas ocidentais são comuns entre a população. Sob uma Monarquia Constitucional desde 1973.

A Tailândia tem um clima tropical, isto é, húmido e quente, com três estações: temperada (de novembro a fevereiro), quente  (março a maio) e chuvosa (junho a outubro).

A melhor época para ir à Tailândia é na estação temperada, quando a temperatura está mais amena (à volta dos 20º C) e os dias mais claros. Nos outros meses, além do calor forte, a alta humidade torna a sensação térmica ainda pior, aumentando também o risco de intoxicação por alimentos e picadas de insetos.

Relativamente a documentação, não é necessário visto para uma permanência inferir a 30 dias, nem são exigidas quaisquer vacinas.

A moeda tailandesa é o bath (1 € = ±49 Baths). Normalmente, aceitam os cartões de crédito mais frequentes.

Há uma diferença horária de + 7 horas (+ 6 no Verão). Para ligações telefónicas de Portugal marca-se o código +66, para Portugal já sabes que é o+351.

Bangkok

Bangkok, “A cidade dos anjos”,  é uma das cidades mais impressionantes do mundo. Atualmente tem  duas partes distintas: a  cidade velha, com os palácios e templos do século XVIII, e a cidade moderna, com os seus centros comerciais e as zonas mais recentes banhadas pelo rio.

Quando falamos em Tailândia, logo nos lembramos de massagens. De facto, em cada esquina há uma casa de massagens, mas também se vê no meio da rua espreguiçadeiras onde as pessoas estão deitadas a deliciar-se com massagens nos pés.

Para te deslocares tens os famosos tuc-tuc. São transportes divertidos e acessíveis, mas tens sempre de negociar (na verdade, todo o sudeste asiático é assim, antes de comprares qualquer coisa tens de negociar para conseguires bons preços). Há também o Skytrain, o metro, mas só passa por uma pequena parte da cidade.

Compras

O MKB é uma espécie de centro comercial vertical, com 7 andares. Aqui encontras de tudo para telemóveis,aparelhos eletrónicos de última geração bem mais baratos e autênticos, e outros usados de marcas caríssimas, também acompanhados de certificado; roupas, sapatos, cosméticos… No 5.º andar é a zona da restauração  com boa comida de diferentes países, a preços acessíveis.

O centro comercial Gaysorn vale uma visita. Cheio de lojas bonitas, principalmente de decoração; tem uma de chás (compra o flowering tea, uma noz que em contacto com a água se abre em flor e faz um chá delicioso).

O Floating market  é um dos cartões postais de Bangkok. Este mercado flutuante fica a 1 hora de Bangkok e vale bem a pena, é um passeio lindíssimo! De preferência compra a viagem no hotel ou em agências que te inspirem confiança pois há muitos oportunistas nesta área. A viagem até ao mercado é feita de barco por estreitos rios que te mostram a rotina dos nativos junto às suas casas.

Na Feira da linha do comboio, vende-se tudo, de legumes a sapos, em cima da linha. Quando o comboio está para passar, todos os feirantes retiram os produtos e até as tendas do caminho, em menos de 2 minutos. Procura visitar a feira na hora de chegar o comboio para poderes assistir a esta cena incrível.

Visualiza um pouco desta cena aqui.

Rose Garden é um lugar onde assistimos a apresentações para conhecer a cultura local.  As danças e a luta muay thai são interessantes; podes ver e aproximar-te de elefantes domesticados.

Patpong é uma rua cheia de barzinhos, onde o turismo sexual é a principal atração. Ao passares pela porta, imediatemente te oferecem bebidas gratuitas que não deves aceitar: bebe apenas bebidas que podem ser abertas à tua frente.

Grand Palace e os templos

O Grand Palace é um complexo com vários templos.  Existem passeios que te levam a todos ou aos que escolheres: como ficam dentro de Bangkok dá para fazer numa manhã.

  • Wat Po, Templo do Buda Reclinado. Esse Buda é um dos maiores do mundo, com cerca de 46 m. de comprimento e 15 de altura, todo recoberto de couro e com incrustações em madrepérola. Este é o templo mais antigo, construído no século XVI. Em Wat Po encontra-se a escola de medicina tradicional, com o mais importante centro de massagem tailandesa, praticada por monges que se dedicam a vida inteira ao estudo desta terapia como técnica de devoção, com fins religiosos e de meditação.
  •  Wat Arun, Templo do Nascer do Sol, está nas margens do rio Chao Phraya e exibe os seus 79 m. de altura, todos revestido de retalhos de cerâmica colorida, herança dos navios chineses que aportavam na baía de Bangkok.
  • Wat Ratchanatda, com seus belos jardins e o Wat Benjamabophit, o Templo de Mármore.
  • Wat Phra Kaew, Templo do Buda Esmeralda, o mais belo templo de Bangkok que abriga o Buda mais venerado do país.
  • Wat Suthat, Templo do Buda sentado.
  • Wat Trimitir, Templo do Buda de ouro, onde podes admirar a magnífica estátua do Buda de Ouro maciço.
  • O Palácio Real é uma visita obrigatória, no seu extrerior, claro, e com sorte podes assistir à troca da guarda.

Alimentação

A cozinha tailandesa é famosa por pratos aromáticos. Frutos do mar grelhados com especiarias exóticas são as bases desta culinária. Sugiro degustares uma das milhares opções de comidas de rua, ao jeito tradicional dos locais. O arroz é um dos alimentos que nunca falta na mesa tailandesa. Serve-se de múltiplas maneiras.  Os molhos preparados com vários ingredientes são garantidamente a base da gastronomia: malaguetas, patés de caranguejo, alho e especiarias. O pequeno-almoço thai poderá surpreender pela sua abundância. Compõe-se geralmente de arroz de frango, porco, gambas com alho, acompanhados de um ovo estrelado e pepinos pequenos em vinagre.  O almoço é mais ligeiro e geralmente é composto por apenas um prato de arroz frito, massas com algumas sanduíches frias e verduras. O jantar é a refeição mais importante do dia. Nele se concentram em qualidade, quantidade e sabor, os melhores ingredientes da cozinha thai -arroz sopa, peixe ou frango, saladas, hortaliças, molhos e sobremesas. A cerveja tailandesa, Singha, é muito boa.

Restaurantes (Bangkok)

Supatra River House: para ires a este restaurante de comida tradicional e bem exótica, tens de apanhar um barco. Come-se uma típica refeição tailandesa, bem exótica.

Blue Elephant. Restaurante muito bom de comida tailandesa.

– O restaurante Sirocco fica no 64º andar do prédio. O lugar é fantástico, com uma vista 360° de toda a cidade. Servem comida típica e internacional. É muito caro, mas se não puderes pagar, pelo menos vai até ao bar, que já vai valer a pena.

Ainda na região central da Tailândia

Ayutthaya é uma das cidades mais deslumbrantes da Ásia. Atualmente, tudo o que resta desta gloriosa capital são as magníficas ruínas dos templos e dos palácios que se remontam a 1350, ano em que a cidade foi fundada, agora Património Mundial. Não deixes de visitar os Museus que abrigam as memórias de 33 reinos sucessivos.

Hua Hin & Cha-Am

Hua Hin foi a primeira estação balnear da Tailândia e, com o passar do tempo, a sua popularidade tem crescido. As praias de areia fina e branquíssima estendem-se por quilómetros e é muito fácil encontrar um pequeno canto tranquilo e afastado para se descansar. Cha Am é a praia mais bonita da provínica de Phetchaburi.

Kanchanaburi, a 130 quiilómetros de Banguecoque, é conhecida especialmente pelo “caminho-de-ferro da morte” que durante a Segunda Guerra Mundial culminou na construção da ponte sobre o rio Kwai, em que se inspirou um famoso filme de Hollywood. Uma visita a uma impetuosa cascata como a de Saiyoke Yai, a 70 quilómetros de Kanchanaburi, uma viagem flutuante sobre uma jangada de bambú ou numa canoa, ou uma visita às cavernas habitadas pelos homens do neolítico são algumas das opções a ter em conta.

Pattaya é a praia mais conhecida da Tailândia, com extensas praias, comida e atividades desportivas excelentes. A zona Sul de Pattaya é famosa pelos bairros animados, ideais para todo o tipo de diversão.

Norte:

Chiang Mai está dividida em duas partes: a cidade velha, rodeada por um fosso e muralhas fortificadas, apresenta um animado labirinto de mercados, ruelas e belíssimos templos antigos; na cidade moderna não deixes de visitar Doi Suthep, uma colina nos limites da cidade.

Declarada pela UNESCO Património Mundial, a antiga Sukhothai é rica em ruínas de muitos templos de influência Khmer, hindú, birmanesa e Mon.

A noroeste está Khoen Kaen, no coração do altiplano noreste da Tailândia, a zona denominada I Saan. Construída em 1783, chegou a ser a capital da província noreste.  Atualmente é uma cidade animada, com a maior universidade da região e vários estúdios televisivos, hóteis e centros comerciais.

Shian Rai

Shiang Rai é a cidade situada mais a Norte do reino. É a porta de  entrada para uma região de colinas místicas, tribos fascinantes, exuberantes  pomares e a misteriosa sedução do Triângulo de Ouro.

Sugerimos o hotel The Legend, que é extraordinário.

The Legend - receçãoThe Legend - pormenor

Sul:

Ao longo da costa de Chumphon encontram-se 47 pequenas ilhas, que se estendem ao longo de 222 quilómetros. As suas águas cristalinas, a beleza dos corais e as espécies marinhas fazem delas o destino favorito dos amantes das práticas subaquáticas.

A província de Krabi é seguramente a mais bonita do reino da Tailândia, podendo-se mesmo  afirmar que tem praias de sonho e uma maravilhosa paisagem em pedra calcária. A cidade de Krabi, em si mesma, é uma pequena comunidade de pescadores, mas de lá apanhas o ferry até às ilhas de Ko Lanta, Ko Phi Phi e às praias em redor a Ao Nang. As atividades são muito variadas: trekking, escalada, mergulho ou passeios de piroga são ideais para os aventureiros.

A baía de Phang Nga é um dos destinos mais sugestivos do mundo pelos seus diques em pedra calcária, pelas ilhas exuberantes e pelas pequenas ilhas no meio do mar, que se elevam das límpidas e tranquilas águas como símbolos monolíticos que o tempo esqueceu. Imortalizadas no filme de James Bond “O homem da pistola de ouro”, as baías e as formações rochosas de muitas destas pequenas ilhotas e das ilhas ocultas são apenas alcançáveis de lancha. Outra atração é o povoado de pescadores de Panvi construído sobre palafitas na água e o Parque Nacional Tanboke Foranee, com as suas incríveis cascatas e paisagens de pedra calcária.

Phuket, a maior ilha da Tailândia, é formada por uma infinita cadeia de magníficas baías com praias e palmeiras. Tens muitas atividades interessantes: trekking com elefantes, bungee jumping e todos os desportos nauticos, e agora também o Parque Aquático Phantasea. Para conheceres a cultura insular basta passeares pelo centro onde tens as casas de estilo Sino-Português e as casas-Museu.

A ilha de Samui está situada no mar de Esmeralda do Golfo da Tailândia. Tem praias fantásticas e as mais pitorescas e animadas são Lamai e Chaweng, na costa este da ilha. Cada uma destas duas praias é auto-suficiente, com restaurantes, lojas de câmbio, bancos, discotecas, desportos e muito mais. No centro da ilha, é possível visitar as cascatas de Namnuang, o Parque das Borboletas de Samui e o Centro dos Macacos.

Songkhla, a 950 quilómetros de Bangkok, é o velho centro cultural e uma tranquila cidade marítima, enquanto que Hat Yai é um centro de negócios e de diversão. A Sul, chega-se ao paraíso virgem de Trang, com maravilhosas ilhas e praias de sonho, aliadas a uma excelente gastronomia caracterizam o Sul profundo. Há caminhadas ao interior da selva, rafting e descidas em canoa com visitas a grutas e cascatas, observação de aves no Parque de Thale Noi, excursões pelos mangais… O Museu Nacional Songkhla merece uma visita.

Boa viagem!