Veneza

Veneza é uma cidade realmente encantadora, especial e única…Não há carros, só barcos… não há passadeiras, há pontes. A cidade está dividida em 6 bairros (Sestiere): Cannaregio, Castello, San Marco (inclui a ilha de San Giorgio Maggiore), Dorsoduro (inclui a ilha Giudecca), San Polo e Santa Croce.

Aeroporto

O aeroporto internacional Marco Polo está localizado no continente a aproximadamente 12 km da cidade de Veneza. Para fazer a conexão do aeroporto com a cidade há autocarros, táxis e barcos. O preço de ida da passagem de autocarro (o autocarro laranja n.º 5 da empresa ACTV) até até à Piazzale Roma, Veneza custa 3,00€. O táxi cerca de 40,00. O barco Vaporetto é um transporte público marítimo que custa 15,00€ e sai a cada 7 minutos, com diversas paragens ao longo da cidade até à Praça de S. Marcos; do aeroporto ao cais de embarque (junto ao aeroporto) podes apanhar um táxi ou um chuttle (gratuito), que demorará cerca de 2 minutos; podes ir também de táxi marítimo (ideal para 2 casais e respetivas bagagens), mas o preço sobe bastante e tem que ser discutido antes de embarcares.

Em Veneza

Podes andar a pé por todos os bairros, até por Dorsoduro, com acesso pela Ponte dell`Accademia que o liga a San Marco, o sestiere mais central de Veneza. É nele que fica a Praça de São Marcos. A Basílica de São Marcos é o cartão postal da cidade. Uma contrução nobre e encantadora. Visita este monumento ao entardecer pois a luz favorece as fotos e o clima é mais agradável, para além de que no início da noite começam as apresentações junto à basílica, muitas delas interessantes.

Atenção! Veneza tem um defeito: tudo é excessivamente caro, principalmente na Praça de S. Marcos. Toma cuidado com pequenos furtos quando andares no meio de aglomerações, evita andar com muito dinheiro e usa apenas um cratão de crédito. Desconfia das ofertas “gratuitas” para um passeio de barco até a ilha de Burano pois oferecem-te esse “passeio” e levam-te até uma loja ou fábrica com os tradicionais artesanatos em vidro da ilha; aparentemente não tem nada de mal, mas nesses locais cobram preços muito acima do normal (onde acabas por pagar a viagem) e, se não comprares nada, perdes a sua “boleia” de regresso.

Passeios

De passeios, o que mais recomendo, de longe, é andar, andar, andar e perderes-te pelas ruazinhas de Veneza! Com uma boa máquina e um pouco de olhar fotográfico,tiras fotos fantásticas!

Ir a Veneza obriga a andar de Gôndola. Se não puderes reservar uma gôndola (que te custa cerca de 100€), compra um bilhete para o barco n.º 1 que faz uma volta completa pela cidade. Faz este passeio logo nos primeiros dias para teres uma noção geral e depois saires a pé…

A Ponte de Rialto é outro local a visitar, com lojas muito bonitas em direção a S. Marcos. Não te esqueças de…trocar um beijo apaixonado ao passar pela Ponte dos Suspiros. Segundo a lenda, todos os casais apaixonados que o fazem vivem o amor eterno.

Burano é uma pequena ilha pertinho de Veneza, que não deves deixar de visitar: é uma vila muito simpática.

Ao redor de Veneza existem mais de 118 ilhas. A Praia de Lido fica numa dessas ilhas.

Pavia é uma cidade medieval que surpreende para além da sua famosa Certosa. Foi capital da Lombardia na Idade Média. Possui um rico património arquitetónico (palácios, igrejas e torres, algumas construídas por Leonardo Davinci).

Restaurantes

Se optares pelos restaurantes da Praça de S. Marcos conta que vais pagar uma exorbitância: eles incluem na conta uma taxa de serviço de uma micro orquestra que está a tocar, por vezes a 1km de distância de onde se está. Perto da basílica é possível encontrar restaurantes com preços mais acessíveis e da mesma qualidade. É bom dar uma olhadela pelo menu e informares-te antes de fazer o pedido, principalmente quando aceitas alguma sugestão que não consta da carta. Não te sintas constrangido por isso: eles estão habituados a essa abordagem por parte dos turistas.

Não percas o maravilhoso Bacalla alla Veneziana (Bacalhau à Veneziana) no Paradiso Perduto, um risotto no Trattoria da Romana ou um pato maravilhoso no Pane, Vino e San Daniele. Outras opções são o Al Calice, perto da Praça de São Marcos, a Taverna SanLio, um restaurante com um ar mais moderno, numa rua agitada e cheia de lojas ou o Salizada San Lio, com um menu fixo muito delicioso e a um bom preço. Para experimentares uma verdadeira pizza italiana ou a focaccia frango sanduíche vai ao Made In Italy – é tudo ótimo. Uma opção mais cara mas que, se puderes, não percas que é o restaurante Campiello della Fenice, em S. Marcos, com mais de 300 anos de história e muito charme, que serve comida veneziana muito boa.

Entre os segredos que Veneza guarda nas suas vielas estão os “Bacari”, bares tipicamente venezianos que não podes deixar de visitar ao final da tarde e beber um Spriz (bebida típica feita de água com gás e vinho) ou um bom vinho acompanhado dos famosos “chicchetti” venezianos ou de outros petiscos.